SINDARE - Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Estado do Tocantins
11/11/2013 - 12h22m

Sindicatos estudam a possibilidade de uma ação civil pública ou uma ação popular para intervenção do IGEPREV

 

Os presidentes de sindicatos que representam os servidores do Estado, em reunião na sede do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado (Sisepe), em Palmas, discutiram quais seriam as formas de ingressar judicialmente com um pedido de intervenção no Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins (Igeprev). Uma nova reunião, desta vez entre advogados dos sindicatos, vai decidir, entre uma Ação Civil Pública (ACP) ou uma Ação Popular (AP), sobre qual mecanismo será utilizado para pedir a intervenção.

De acordo com o presidente do Sisepe, Cleiton Pinheiro, o grupo de sindicalistas também pedirá, na ação pela intervenção do Igeprev, a restituição, com verba do tesouro estadual, dos valores perdidos, conforme dados informados pelo Ministério da Previdência Social (MPS), a partir de aplicações irregulares. "Queremos que o governo se responsabilize pelos R$ 298 milhões perdidos, que retire do tesouro e que depois cobre de quem foi responsável", disse Pinheiro.


Os sindicatos dos servidores, inclusive o Sindicatos dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Estado do Tocantins - SINDARE e a Associação dos Auditores Fiscais do Tocantins - AUDIFISCO,  afirmaram que irão para audiência pública, que será realizada pelo Senado sobre as irregularidades em aplicações com dinheiro do fundo previdenciário feitas pelo Igeprev. Também assinaram uma nota de apoio aos representantes dos servidores no conselho administrativo do Igeprev.


© 2018 - SINDARE - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare