SINDARE - Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Estado do Tocantins
27/06/2011 - 11h17m

Operação Inconfidente

 
A delegada Liliane Albuquerque que preside os autos da Operação Inconfidente, que investiga falsificações de documentos para saques de valores elevados em contas bancárias de pessoas falecidas, informou na manhã desta segunda-feira, 27, que foram feitas representações ao poder judiciário solicitando a quebra do sigilo de dados bancários e fiscais de todos os envolvidos nas investigações.

De acordo com a delegada é necessário que o Ministério Público Estadual - MPE e o poder judiciário concedam a quebra de sigilo para que haja a confrontação do que foi apontado até o momento pela investigação. Segundo a delegada a quebra pode ainda subsidiar novas investigações. A resposta para a solicitação deve sair até o final desta semana.

“Nós fizemos o pedido e estamos aguardando que o MPE e o judiciário autorize essa quebra de sigilo para que haja a confrontação e até o surgimento de novas informações”, disse a delegada.

Novos envolvidos apontados

De acordo coma delegada, todos os envolvidos nas investigações já foram ouvidos e as acareações que estavam sob sua responsabilidade já foram finalizadas. “Da minha parte as acareações já foram finalizadas e creio que a dos outros delegados também, agora é esperar a resposta para a quebra do sigilo”, ressaltou Liliane.

Conforme Liliane, as investigações apontaram até o momento o envovolvimento de cerca de dez pessoas, dentre os nomes já conhecidos como os da advogada Viviane Raquel, do contador Mário Neto e do ex-presidente do Naturantins, Stálin Júnior também há novos possíveis participantes no esquema de fraudes, contudo a delegada disse que os nomes não seriam revelados para o melhor andamento das investigações.

 

Com informações: site Roberta Tum

© 2018 - SINDARE - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare