SINDARE - Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Estado do Tocantins
19/10/2012 - 22h46m

MPEs terão incentivo de R$ 1,7 milhão para investimentos em inovação

 
Serão repassados aos micro e pequenos empresários mais de R$ 1,7 milhão para investimentos em inovação de produtos e aumento da competitividade no mercado. A SDECT (Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo) e o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) assinaram o convênio de Apoio Tecnológico às Micro, Pequenas e Médias Empresas.

Para o secretario estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Luiz Carlos Quadrelli (foto), a iniciativa cria subsídios que podem fortalecer a empresa. “Toda inovação precisa de recursos, e investir em novos produtos contribui para a melhoria dos negócios e o aumento da lucratividade das empresas”, completa.

O convênio prevê o total de 222 atendimentos tecnológicos em um período de seis meses, por meio das ações e programas da SDCET. Entre eles:

Prumo (Programa Unidade Móvel): técnicos do IPT vão até a empresa com a unidade móvel para a realização de análises e ensaios. O Programa atende aos setores de madeira/móveis, couro/calçados, tecidos/confecções, plástico, cerâmica, borracha e tratamento de superfície.

Qualimint (Qualificação para o Mercado Interno): a ferramenta é destinada as empresas que desejam qualificar seus produtos com diferencial tecnológico.

Progex (Programa de Apoio à Exportação): auxilia empresas que desejam atuar no mercado externo e necessitam adequar seus produtos devido à concorrência ou as exigências do mercado local.

Gespro (Gestão da Produção): voltada para o aperfeiçoamento do controle de estoque, cumprimento de prazos e controle de qualidade dos produtos.

Prolimp (Programa de Produção mais Limpa): destinado as empresas com produção voltada para atividades sustentáveis, que procuram optar por processos produtivos alternativos, como a diminuição de suas emissões gasosas e líquidas, da quantidade de rejeitos além de realizar consumo racional de matérias primas e oferecer a destinação correta a seus resíduos e atenção ao ciclo de vida de seus produtos.

 

Com informações: site Economia UOL.

© 2018 - SINDARE - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare