SINDARE - Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Estado do Tocantins
23/08/2013 - 02h24m

O QUE VERDADEIRAMENTE OCORREU NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA NA ÚLTIMA TERÇA-FEIRA

 

Na última terça-feira, 20/08, o SINDARE, por meio de seu Presidente, Jorge Couto, compareceu à Audiência Pública para discutir a questão da convocação dos concursados aprovados para o Quadro Geral do Estado do Tocantins. O Secretário da Administração sinalizou com a perspectiva de efetuar todas as convocações até abril de 2014. Representantes dos concursados, sindicalistas, representante do Ministério Público e da Defensoria Pública, além dos Deputados Marcelo Lélis, Josi Nunes, Stalin Bucar, Sargento Aragão, José Geraldo, Zé Roberto  e Luana Ribeiro cobraram convocação imediata dos concursados por parte do Governo Estadual.

O SINDARE foi o único sindicato do Fisco Estadual que cobrou com veemência a convocação imediata dos concursados do Quadro Geral e por isso mesmo o seu representante foi aplaudido de pé pela platéia presente. Ressaltou também a necessidade de concurso público para o FISCO do Tocantins.

Na oportunidade, Jorge Couto, se solidarizou com os colegas Auditores Fiscais da Regional de Taguatinga, cujo Posto Fiscal foi alvo de atentado por parte de marginais que metralharam o local e a viatura na última segunda-feira, 19.

Couto destacou os trabalhos realizados pelos Auditores Fiscais, tanto os que realizam os seus trabalhos em mercadorias em trânsito, quanto os que o fazem em auditoria de empresas, salientando que são responsáveis pelo incrementa cada vez maior da Receita tributária própria e, que por vezes são chamados equivocadamente de "marajás" por muitos desavisados. Ressaltou também que os trabalhos são árduos, muitos auditores fiscais ficam dias longe de casa, em trabalho, e outros tantos perdem noites no desempenho de suas atividades fiscais. Aproveitou a oportunidade para cobrar e exigir do Governo Estadual mais segurança para os Auditores Fiscais em geral e em especial aos que trabalham nos Postos Fiscais, que passam por situação de verdadeiro abandono. Como não poderia deixar, o Presidente do SINDARE enfatizou a inocorrência desde 1994 (19 anos) e, portanto a necessidade, de realização concurso público para o FISCO do Tocantins.

Lamentável que outra entidade, além de não contribuir para a luta dos atuais concursados para o Quadro Geral, ainda mencionou que não há necessidade de concurso público para o FISCO do Tocantins, mas apenas de promoções. O que só fez recrudescer a ira de boa parte dos presentes, causando de imediato burburinhos de descontentamento.

Nunca é demais destacar que quem primeiro ressaltou a necessidade de concurso público e das promoções - simultaneamente - foi o SINDARE. Nessa esteira o SINDARE propusera, desde 2007, aumento de 100 (cem) vagas de AFRE IV, a serem ocupadas de forma imediata por AFREs III. O Sindicato do contra além de não aceitar a proposta do SINDARE, ainda pugnou por reajuste diferenciado, coisa que a Justiça já se manifestou por sua ilegalidade.

© 2018 - SINDARE - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare