SINDARE - Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Estado do Tocantins
10/01/2013 - 22h28m

APESAR DO AVANÇO, ACORDO DA DATA-BASE AINDA NÃO FOI CONCRETIZADO

 
O martelo ainda não foi batido, mas o Governo do Estado e as entidades sindicais que representam os servidores públicos estaduais do Tocantins estão bem próximos de fechar um acordo sobre o pagamento da data-base (reposição da inflação) aos mais de 34 mil funcionários efetivos. Na próxima terça-feira, 15 de janeiro, uma nova reunião será realizada. Nesta quinta-feira, na sala de reuniões no Palácio Araguaia, em reunião aberta pelo secretário de Relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos, o governo apresentou uma nova proposta aos servidores estaduais. Ao final da reunião, que foi comandada pelo secretário da Administração, Lúcio Mascarenhas, o presidente eleito do SINDARE - Sindicato dos Auditores Fiscais de Receita Estadual do Estado do Tocantins, Jorge Couto, estima que a chance de um acordo entre o governo e os sindicatos está em torno de 90%. Representantes de outros 16 sindicatos também participaram do encontro. Agora, em um esforço orçamentário, o Estado propõe começar a aplicar o índice de 5,57% da data-base em apenas uma parcela, possivelmente na folha de abril, e o retroativo dividido em parcelas a serem pagas em 2013. Para os servidores com salários que ganham até três salários mínimos (talvez até cinco salários mínimos, a depender do acordo), o governo propõe o pagamento do retroativo em quatro parcelas, que se iniciaria na folha de abril ou na de maio. Já a forma de pagamento do retroativo das pessoas com salários maiores, será definida na reunião de terça-feira. Mas a tendência é que todo o retroativo seja parcelado e pago ainda dentro do execício de 2013. Antes, o governo propunha pagar a data-base em duas parcelas de 2,78%, sendo que a primeira só seria paga na folha de maio e a outra em setembro. Os retroativos seriam divididos em 12 vezes. Segundo o secretário Eduardo Siqueira, o Estado está realizando todas as combinações de cálculos e possibilidades para pagar a data-base da melhor forma para os servidores, sem prejudicar a capacidade financeira do Governo. "Todos, tanto Governo quanto entidades sindicais, estão fazendo o máximo de suas possibilidades e mostrando para a sociedade que construímos uma mesa de negociação eficaz. Não tenho dúvidas de que chegaremos a um entendimento", afirmou Eduardo. Os dirigentes Luiz Leal e Jorge Couto representaram o SINDARE no encontro. Estiveram presentes os representantes dos seguintes sindicatos: SINDARE - Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Estado do Tocantins – Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins; Sintras – Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Tocantins; Sinpol - Sindicato dos Policiais Civis; Seet - Sindicato os Trabalhadores em Enfermagem; Afopmeto - Associação Fraterna dos Oficiais da Polícia e Bombeiros Militares; Asmir - Associação dos Sub-tenentes e Sargentos da Polícia e Bombeiros Militar; l; Sindiperito - Sindicato de Peritos Oficiais; Sinpef - Sindicato dos Profissionais da Educação Física; Sicideto - Sindicato dos Cirurgiões Dentistas e Associação Estadual de Cabos e Soldados, dentre outros.
© 2018 - SINDARE - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare