SINDARE - Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Estado do Tocantins
19/08/2015 - 23h19m

ENQUANTO A ARRECADAÇÃO AVANÇA EM OUTROS ESTADOS, A SEFAZ DO TOCANTINS FAZ PESQUISA. É O MAIS DO MESMO

 

A arrecadação tributária do Estado do Tocantins está estancada. Os gastos, por sua vez, aumentam. E, nesta semana, o alerta veio do destemido deputado estadual Nilton Franco Com toda a franqueza que lhe pertine, o parlamentar, governista convicto, quando do início da sessão da Comissão de Constituição e Justiça na Assembleia Legislativa, de ontem,  18, fez um pronunciamento onde desfiou um rosário de críticas á atuação do governo do qual faz parte.

Nas palavras do o deputado, o Tocantins, hoje, está sem um controle direto do que acontece nos municípios.  Ele teria tomado ciência disso ao visitar o hospital de Paraíso do Tocantins, onde viu um paciente com a perna quebrada que espera por uma cirurgia há 20 dias.  Nilton Franco considerou isso um descaso com o ser humano e uma prova de que o governo não conhece a realidade do estado que governa. E também não perdoou a política de fechamento de postos fiscais adotada pela Secretaria da Fazenda: “apesar de ter um grande respeito por Marcelo Miranda, não posso deixar de afirmar que é errado que se fechem postos de fiscalização, que não se tenham viaturas nem combustível para a polícia, enquanto temos gastos que não ajudam em nada para melhorar a vida da população”.

Na sua explanação, Nilton Franco ainda citou o governo do Espírito Santo, onde o governador Paulo Hartung “cortou na própria carne” e reduziu seu salário e o dos demais servidores de primeiro e segundo escalão. Segundo o deputado palaciano, mudanças precisam ser adotadas o quanto antes.

Enquanto isso a atual administração da SEFAZ, após oito meses, com os seus "ascones" batendo cabeça, o seu perigoso "sub" e com toda a obsolescência que lhes é peculiar, implantam uma "pesquisa de satisfação do contribuinte". Com toda a ironia cabível à situação, essa medida "é de uma importância enorme para o incremento das receitas tributárias próprias". E, mais, o mesmo "sub", em entrevista televisa e de forma patética, já foi logo avisando que a pesquisa não é para o contribuinte dizer se está satisfeito ou insatisfeito com a carga tributária. Apenas deseja ratificar -  pois afirma já ter alguma idéia -  se o público está satisfeito ou não com os serviços de atendimento da Secretaria da Fazenda do Estado do Tocantins. Ah, tá. Então é isso. Agora vai... 

© 2012 - SINDARE - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare